27 de novembro de 2008

lá.


Novos ares na cabeça, entre os cabelos e os sorrisos. O sol da cidade desconhecida faz bem à pele pouco bronzeada. O céu azul da cidade grande, traz alegrias ao sentido. A areia branca da praia não visitada, escorrega pelos pés finos. O desconhecido faz bem à alma e deixa saudade no coração. E no olhar, fica a vontade de voltar e se perder por lá.

2 comentários:

Cayetano Delaura disse...

"O Desconhecido faz bem a alma".

Fiquei em dúvida se realmente faz.

Anne Elisabeth disse...

e eitaaaa coisa boa.
:)